O Blog


"Contraponto – Respeito e Honra”, nome do blog, originou-se da troca de comentários com distinto amigo e leitor, quando da edição de nossa matéria “Painel da Verdade – Honra Nacional”, mais uma em que declinamos nosso ponto de vista a respeito da ignóbil, revanchista e repulsiva Comissão da Verdade, já aprovada pela Câmara Federal, dependendo, atualmente do Senado, cuja respectiva série de comentários se iniciou com a matéria "OEA", editada em dezembro passado, na qual criticamos a posição retrógada daquela Organização quanto aos acontecimentos do Araguaia.

Na matéria que deu ensejo a este blog, presente o agrupamento de propósitos decentes e honestos, sugerimos a criação de um Painel da Verdade, de modo a que se pudesse contrapor ao que de “ordinário” viesse daquela ignomínia, porquanto voltada para o que chamam de apuração dos “casos de graves violações de direitos humanos ocorridos durante a ditadura, assim como sua autoria, ou seja, uma Comissão formada por “sete pensantes”, indicados por “prócere” representante daqueles criminosos e vagabundos movimentos, com o intuito de criminalizar quem, na defesa da ordem constituída e da sociedade, honrou o País até com sua vida (há projeto claro neste sentido, aguardando, quiçá, o momento oportuno para os já conhecidos fins escusos). Processo nefasto e insidioso da quebra de princípios, valores e do respeito à Nação, iniciado após a Lei da Anistia.

Este blog, pois, e dentro do possível, se ocupará de acompanhar o funcionamento da inqualificável comissão, com suas idiossincrasias e inverdades, tal como se sinaliza, manifestando-se quando necessário, de modo a resgatar a verdadeira verdade histórica, como, também, editará comentários, opiniões, fotos, filmes, documentos etc., que forem encaminhados com o objetivo de contrapor os repulsivos atos.

Enquanto não se instala em definitivo, relacionaremos na coluna à esquerda do blog – Arquivos – matérias passadas e atuais, inclusive nossas, relacionadas, direta ou indiretamente, com a retrógada e já ultrapassada ideologia e, algumas, com a imoralidade criminal do "ilegítimo poder", agradecendo antecipadamente a quem conosco colaborar.
____________________________________________


Nós, brasileiros,
Mantemos uma fé comum,
de que o homem conhecerá pão e paz;
conhecerá justiça, honestidade,
liberdade e segurança;
oportunidades e chances iguais de fazer o melhor,
não só na própria pátria, mas em todo o mundo.

Nós, brasileiros de hoje,
estamos passando por um período de suprema prova:
prova da nossa coragem,
da nossa determinação,
da nossa sabedoria,
da essência de nossa democracia.

Se resistirmos a essa prova,
com êxito e honra,
teremos prestado um serviço de histórica importância;
serviço que homens, mulheres e crianças,
honrarão por todos os tempos.

O pior inimigo, não são os corruptos,
políticos e não políticos;
o pior inimigo, somos nós mesmos,
acomodados com a iniqüidade,
ou por ela vencidos.

Ao percebermos o mal que nos faz,
e ao próprio País,
não haverá desafios que não possam ser vencidos;
e por nós serão vencidos,
como poetas da guerra.

E, ao final de tudo,
com orgulho no espírito,
e amor no coração,
poderemos dizer:
nossa pátria, nossa terra,
nossa nação, nosso lar.

Assim vitoriosos,
teremos recuperado nosso passado,
nossa história, nosso civismo, nossa terra,
e, não menos importante, a nós mesmos.

(Flávio Bastos)

__________________________________________________

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Somos Infantis! Doc. 238-2011


SOMOS INFANTIS!. Doc. nº 238 – 2011
REPASSEM! SALVEMOS O BRASIL!
                Estamos cansados de ler, escrever e ouvir palavras, artigos e defesas com respeito a tão falada COMISSÃO DA VERDADE. Sabemos que nada vai adiantar, pois o assunto é o que sempre orientam os componentes da esquerda em todo o mundo. O ÓDIO.
       Quem conhece a história e os pensamentos de VALDIMIR ILITCH LENIN sabe que ele pregava “despertar ÓDIO – ASVERSÃO – DESPREZO”. Vejam o que escreveu com toda a clareza:
os comunistas devem estar preparados para todos os sacrifícios e, se necessário, recorrer a toda sorte de astúcias e estratagemas, empregar medidas ilegais, evitar e esconder a verdade. A parte prática da política comunista é incitar cada (inimigo) contra o outro.. Nós comunistas devemos usar um país contra o outro. Minhas palavras (sempre) foram calculadas para despertar ÓDIO, AVERSÃO E DESPREZO, não para convencer, mas para quebrar a elite do oponente, não para corrigir seus erros, mas para destruí-lo, para exterminar sua organização e eliminá-la da face da terra. Esta formulação é de natureza e invocar os piores pensamentos, as piores dúvidas, as maiores suspeitas (dos ainda neutros) em relação ao oponente”  
       Poderia este documento ficar por aqui. O pensamento de Lenin já diz tudo. Matam, exemplo: Prefeito de Santo André. ROUBAM, exemplos: roubaram em assaltos a banco e agora assalto os ministérios. MENTEM, exemplo: o Ex-presidente mente a cada momento, os ladrões negam. CRIAM o ÓDIO, exemplo: COMISSÃO DA VERDADE. Eles mataram, roubaram, jogaram bombas, seqüestraram e os criminosos são os defensores da lei. USAM de estratagemas. Exemplo: relator da COMISSÃO DA VERDADE é o senador Aloysio Ferreira que não é mais nem menos do que assaltante de trem pagador (108.000.00,00 CRUZEIROS NOVOS). Se fosse um dos três P da vida estaria na cadeia, mas como é comunista ou foi e nunca disse como gastou o dinheiro roubado em Paris e é senador da república.
       Muita gente acredita na conversa da canalha comunista e assim eles vão tomando o PODER. Na eleição passada, com o dinheiro dos ministérios, destruiu vários políticos que poderiam lhe fazer frente e juntou-se ao que pior poderia existir pelo Brasil afora.
  Pregavam a tomada do PODER pela força e, hoje, se dizem democratas de meia tigela. Usam a democracia para destruí-la. O guerrilheiro urbano não teme desmantelar ou destruir o presente sistema econômico, político e social brasileiro, já que sua meta é ajudar ao guerrilheiro rural e colaborar para a criação de um sistema totalmente novo e uma estrutura revolucionária social e política, com as massas armadas no poder” assim escrevia Carlos Marighella. Acredite se quizer, mas teve quem mudou de cara três vezes e há inocente útil que ainda acredita em gente deste tipo.
Voltem ao LENIN e veja como SOMOS INFANTIS. Será que o senhor GENOINO não é um espião do PT dentro das Forças Armadas? Será que podemos acreditar em quem pegou em armas contra a democracia, se envolveu com dinheiro na cueca e era um dos chefes do mensalão? Ele traiu os seus amigos e deve estar traindo as FORÇAS ARMADAS.
SOMOS OU NÃO SOMOS INFANTIS?
PREPAREM AS COSTAS, POIS A FACADA VIRÁ. BANDIDO É BANDIDO.
ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº12 58 93. Cartório do 1º Registro de títulos e documentos, em Fortaleza.  Somos 1.798 civis – 49 da Marinha -  474 do Exército – 51 da Aeronáutica;  TOTAL  2.372 Batistapinheiro30@yahoo.com.br. 19 – OUT -2011 WWW.FORTALWEB.COM.BR/GRUPOGUARARAPES
PENSAMENTO DE Adrian Rogers (1931)
"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade.
  Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.  É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."
Adrian Rogers, 1931

CCJ do Senado aprova a ignóbil Comissão da Verdade

Matéria do Estadão:
_________________________

CCJ aprova criação da Comissão da Verdade

ANDREA JUBÉ VIANNA - Agência Estado
19 de outubro de 2011 | 14h 53
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou hoje o parecer do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) ao projeto de lei do Executivo que cria a Comissão da Verdade, que investigará graves violações de direitos humanos, ocorridas no período de 1946 a 1988. O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), anunciou que vai pedir que o projeto tramite em regime de urgência, seguindo diretamente ao plenário. Jucá tem o apoio de todos os líderes partidários, da base aliada e da oposição.
O tucano manteve o texto aprovado pelos deputados, que teve a redação final costurada na Câmara com os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) deve apresentar uma emenda para ampliar o prazo dos trabalhos da comissão, que será de apenas dois anos. E o senador Pedro Taques (PDT-MT) contesta a abertura para que um membro das Forças Armadas, eventualmente, seja indicado para compor a comissão. Taques promete apresentar emenda para proibir que militares integrem a comissão.
Aloysio cogitou restringir o prazo de investigação para o período do regime militar, de 1964 a 1985, mas preferiu manter a versão da Câmara, que preservou o texto original do Executivo. Entidades da sociedade civil de defesa dos direitos humanos alegam que o período - 1946 a 1988 - é muito abrangente e pode dispersar o trabalho da comissão.
_________________________

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Brizola e o G-11

_________________________

PROPOSTA DE ORGANIZAÇÃO DE LEONEL BRIZOLA DOS “GRUPOS DE 11 COMPANHEIROS” OU “COMANDOS NACIONALISTAS”

“Grupos de 11 companheiros”: foi dentro deste pensamento que se tomou a iniciativa, através da rádio Mayrink Veiga e das demais emissoras da rede, de esclarecimento da organização dos “Grupos de 11 Companheiros”. Que é reunir, em uma organização simples, ao alcance de todos, mesmo nas áreas ou localidades mais isoladas ou distantes. Através da organização de pequenas unidades teremos como articular e reunir imensos contingentes do povo brasileiro às organizações existentes, ou seja a FMP (Frente de Mobilização Popular), CGT (Comando Geral dos Trabalhadores), sindicatos, UNE (União Nacional do Estudantes) e suas organizações, FPN (Frente Parlamentar Nacionalista), Organização dos Sem-terras e Ligas Camponesas, entre os partidos políticos, o PTB e o PSB e outras organizações populares, locais ou regionais, dentro do objetivo de consolidar e cimentar a unidade das forças populares e progressistas de nacionalistas, civis e militares, de todos os getulistas e trabalhistas que se consideram convocados pela carta de Vargas.

A idéia da organização dos “Grupos de 11 Companheiros” inspira-se justamente em uma realidade existente em nosso país e, nestas condições, me empenho em colocar o problema da organização popular ao alcance e compreensão das possibilidades de nossa gente. Essa realidade é o conhecimento e a experiência adquiridos pelo nosso povo em matéria de organização de equipes humanas para a prática do esporte popular, o futebol. Hoje difundido e praticado, sem exceção, em todas as partes do território nacional. Todos sabem que um time de futebol é composto de 11 integrantes, cada um com suas funções específicas e, dentre eles, um é escolhido para capitão ou comandante da equipe. A força e a expressão da equipe vale muito mais por sua coesão, pelo trabalho de conjunto perfeitamente distribuído de seus integrantes e, muito menos, quase nada, pela ação isolada de cada um. E, assim, até agora, quase todos nós falamos, pensamos ou agimos individualmente, no máximo atuamos em reuniões e movimento individuais, sem estrutura e distribuição de tarefas, sem unidade, sem firmeza de objetivos e sem responsabilidades permanentes, e assim mesmo em círculos distribuídos em todo o território nacional, sem a indispensável ligação entre si. Agora, passamos a viver uma fase que se compara aos momentos em que uma equipe esportiva tem de entrar em campo para enfrentar o adversário, organizada.

Daqui por diante, indispensavelmente, precisamos agir, pensar e atuar organizados em equipes, cada um com suas tarefas e atribuições. Um grupo de 11 companheiros pode parecer pequeno, dado o número de milhões e milhões de patriotas existentes em nosso país. Nos dispomos a cumprir as tarefas que a Pátria está exigindo de nós. Pode parecer pequeno, no entanto pequeno é um simples tijolo e é exatamente com pequenos tijolos reunidos, somados, interligados, cada um com sua função e adequadamente dispostos, que se fazem as construções e se completam os grandes edifícios de concreto armado.

Assim, qualquer brasileiro que tenha a sua consciência de patriota, queimando de inconformidade com os sofrimento e injustiças que aí estão esmagando o nosso povo, aonde quer que se encontre, pode e deve tomar iniciativas junto aos seus companheiros e amigos de sua vizinhança, da fábrica, de seu escritório, da sua classe, do rincão aonde vive, pelas lavouras e pelos campos para a organização de um grupo de 11, reunir e fundar a organização.

Os objetivos desses grupos são organizar-se em defesa das conquistas democráticas de nosso povo e fazer resistência a qualquer tentativa de golpe, venha de onde vier. Pela instituição de uma democracia autêntica e nacionalista, pela imediata concretização das reformas, em especial das reformas agrária e urbana, e sagrada determinação de luta pela libertação de nossa Pátria da espoliação internacional.

Os companheiros devem mandar as suas sugestões sobre a denominação definitiva destas unidades de base, desta organização popular brasileira. O maior número de sugestões até agora recebidas indica a denominação “Comandos Nacionalistas”. Aguardamos as sugestões dos companheiros.

Os coordenadores nacionais da organização tratam de seu registro como entidade civil. Novas instruções serão remetidas oportunamente aos companheiros.

Assinado: Deputado Leonel Brizola
Rio de Janeiro, 29 de novembro de 1963.

Endereço: Deputado Leonel Brizola, aos cuidados da Rádio Mayrink Veiga.
Rua Mayrink Veiga no 15 – Rio de Janeiro, Guanabara.

Fonte: O Panfleto, 17 fev. 1964.

_________________________


Das linhas do caudilho, pode-se destacar as seguintes passagens:
a) a primeira, que diz respeito a considerar o povo como idiota, quando compara o seu famigerado G 11 a um time de futebol, em que cada um desempenha as suas funções, imbecil metáfora tão a gosto do energúmeno que já se foi (?) (essa era e é a escola) e que ainda anda por aí arrostando, a bom custo, tantas outras; não custa lembrar que a marcha idealizada pelo caudilho - a marcha dos onze - seria realizada à semelhança da guarda vermelha vitoriosa revolucionária soviética de 1917 ("êta nóis!"), o que, à toda evidência, justificaria qualquer intervenção militar para manutenção da ordem constitucional; e,
b) a segunda, quando diz que "qualquer brasileiro que tenha a sua consciência de patriota, queimando de inconformidade com o sofrimento e injustiças que aí estão esmagando o nosso povo, aonde quer que se encontre, pode e deve tomar iniciativas junto aos seus companheiros e amigos de sua vizinhança, da fábrica, do seu escritório, da sua classe, do rincão aonde vive, pelas lavouras e pelos campos para organização de um grupo de 11, reunir e fundar a organização. Os objetivos desses grupos são organizar-se em defesa das conquistas democráticas de nosso povo e fazer resistência a qualquer tentativa de golpe, venha de onde vier."
Só agora tenho conhecimento dos poderes visionários, futurólogos e de vidente do idealizador daquela aberração. Essas linhas foram escritas já se vão quase 48 anos e, transportando-as para os dias atuais, fácil se vê que se amoldam, perfeitamente, ao que se encontra em curso no País, iniciado com os governos de esquerda que aqui se instalaram, ou seja, processo insidioso e perene de aniquilamento dos princípios e valores nacionais, dos princípios e valores democráticos, de desmoralização das Forças Armadas, da desonra da história nacional e dos que pereceram, combatendo ou não, aquele bando de assassinos travestidos de comunistas, da manutenção de uma imbecilizada massa manobrável a ser agraciada com vinténs e com as idiotas metáforas que tanto agradam as mentes dos ignorantes que as arrotam e o projeto de eternização no poder, que pode ser considerado, nas linhas do caudilho, como "tentativa de golpe, venha de onde vier", já transmudado para um dos maiores covis em atividade no planeta.
Nas circunstâncias atuais, a idéia do grupo de 11 poderia até vir a ser considerada, na defesa dos princípios democráticos e valores que ainda restam no espírito de alguns, totalmente opostos ao processo ideológico criminal que avança sem nenhum freio.
Na época em que proferidas, o objetivo era o de instigar a luta armada e a tomada do poder pelas armas, o que levaria o País, se alcançado, a ser regido pela batuta comunista dos regimes que financiaram aqueles párias, o que, mais do que claro, não poderia ser permitido, e não o foi, mesmo diante de inúmeros e incontáveis atos de pura covardia, como os da criação de grupos de guerrilha, com franco-atiradores, para a manutenção de clima de rebelião nas cidades.
A verdade é esta e se pretende falsificá-la na ignóbil comissão da verdade, veio outro de um "ilegitimo" governo, a enaltecer bandidos e a envergonhar o País.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Evolução histórico-ideológica

À época em que desenvolviam suas "cartilhas" de atentados subversivos contra o País aprenderam, nas doutrinas comunistas, como assaltar bancos para financiarem seus atos criminosos; hoje, no poder, por conta de um apagão nacional, e do apoio de interesses escusos, assaltam aos cofres públicos para financiarem a si próprios.

domingo, 16 de outubro de 2011

Cruzadas na apologia criminosa da mentira



Já tinha me pronunciando quanto à distribuição, para milhões de alunos, de um criminoso CD-rom, com infame alteração da história, enaltecendo os vagabundos que queriam tomar o poder pelas armas; quanto à decisão da OEA vitimando aqueles vagabundos, na questão do Araguaia; quanto às manifestações da OAB/RJ, do MP Militar e da PGR, na mesma linha hipócrita; quanto a provas da PGR, igualmente hipócritas; quanto á ignóbil comissão da verdade, vindo até a falar, no caudilho do Sul, relativamente ao grupo dos 11, cuja marcha queria empreender à semelhança, nas suas palavras, da guarda vitoriosa revolucionária soviética de 1917 (vejam onde o homem foi se abeberar).

Mas, ainda, não tinha falado, em encontrar a apologia criminosa da inverdade, em uma revista de palavras cruzadas, por muitos utilizada em seus momentos pessoais de lazer.

A capa da revista encontra-se acima (Letrão Difícil nº 145, 09/2011) , onde constou, nas "cruzadas", de pág. 34, o seguinte: "Guerrilha do (?); episódio da luta contra a ditadura militar nos anos 70" (guardei comigo a página 34). 

Não há mais freio para a contaminação ideológica; a guerrilha do Araguaia não se constituiu em "episódio de luta contra a ditadura militar", mas episódio de luta armada contra o Pais, tendente a desestabilizá-lo e a subverter a ordem. Os intentos foram sempre o da tomada do poder pelas armas, no viés comunista que ditava o comportamento daqueles poltrões, alienados dos costumes e da moral.

A revista teve o destino que merecia: o lixo.

sábado, 15 de outubro de 2011

Aos que não viveram a Contra-Revolução de 31 de março de 1964

"Aos que não viveram a Contra-Revolução de 31 de março de 1964", leitura obrigatória para os jovens que não conhecem a história, e para aqueles que, por motivos escusos, a buscam esquecer.

A matéria, subscrita pelo honrado Cel. Brilhante Ustra encontra-se, em sua íntegra, para rápido acesso, na coluna à esquerda do blog ou diretamente no site A Verdade Sufocada: 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Divulgando Convite Ternuma

_________________________


_________________________

Sede da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil: SGAN Quadra 913, Conjunto F - Brasília/ DF.

Ação Libertadora Nacional, II


Relembrando a razão de editarmos estes manifestos subversivos: "Como falamos na matéria anterior, enquanto a ignominia não sai do ovo, lá no Senado, iniciaremos a edição de uma série de documentos de alguns movimentos subversivos, encontrados em um site dedicado à compilação de tais documentos, resgatando, no possível, as criminosas ideologias daqueles movimentos, tendentes a subverter a ordem nacional, com o intuito de tomar o poder pelas armas, e aqui instalar um regime comunista de governo.
E isso com a intenção de levar a quem não conhece, por ser mais novo, ou por quem pretende simplesmente esquecer o passado, as reais intenções daqueles bandos de poltrões, em seus intentos impatrióticos contra a sociedade e a Nação, agora renovados com a insidiosa comissão da verdade."

O que se vê a seguir é um documento, em italiano, denominado Declaração do Grupo Comunista de São Paulo, tratando-se de um comunicado de janeiro de 1967.

Na medida em que as criminosas linhas forem editadas, colocaremos, logo abaixo, a sua tradução, nos valendo, para isso, dos parcos conhecimentos lingüísticos e do velho dicionário que, realmente, é velho; erros eventuais, que não alterem a essência da ignomínia, sejam desculpados, tolerados e relevados.
____________________

"Fecha: 1967 01 01
Grupo: Ação Libertadora Nacional (ALN)
País: Brasil
Categoria : Comunicado

Dichiarazione del gruppo comunista di Sao Paulo 

(Declaração do grupo comunista de São Paulo)

Nel dicembre del 1967 il PCB organizza il suo sesto congresso nel quale conferma la linea di lotta politica per la ridemocratizzazione come soluzione per il Brasile, e rende ufficiale l'espulsione dei comunisti dissenzienti tra i quali Carlos Marighella. A questa dichiarazione del gruppo comunista di S. Paulo, divulgata nel febbraio 1968, Marighella attribuisce soltanto un'importanza storica: questa dichiarazione infatti caratterizza l'inizio di una nuova fase nella storia della nazione brasiliana.

Em dezembro de 1967, o PCB organiza seu sexto congresso, no qual confirma a linha da luta política pela redemocratização como uma solução para o Brasil, expulsando oficialmente os comunistas dissidentes,  entre eles Carlos Marighella. Para aquela  declaração do Grupo Comunista de S. Paulo, divulgado em fevereiro de 1968, Marighella a ela apenas atribuiu importância histórica: esta declaração, de fato, caracteriza o início de uma nova fase na história da nação brasileira.

Con la dichiarazione che rendiamo pubblica attraverso questo documento intendiamo rendere noti i nostri punti di vista sul modo in cui si deve condurre la lotta armata in Brasile. 

Com a declaração que tornamos pública, por este documento, pretendemos dar conhecimento do nosso ponto de vista sobre o modo pelo qual  se deve conduzir (liderar) a luta armada no Brasil.

Apparteniamo a quel gruppo di comunisti di Sao Paulo che, contrario alla linea pacifica, si è opposto al CC; molti di noi sono stati espulsi o costretti a subire interventi arbitrari senza possibilità di difendersi, non essendo stati chiamati alle riunioni in cui furono puniti.

Nós pertencemos àquele grupo de comunistas de São Paulo que, contrário à linha pacífica, se opõe ao CC; muitos de nós foram expulsos ou constrangidos à tolerar intervenções arbitrárias, sem a possibilidade de defesa, não sendo chamados para as reuniões em que foram punidos.

La separazione fra noi e il CC ha il carattere di una rottura definitiva. Ma la rivoluzione non si fa con riunioni: è giunta l'ora che le coscienze politiche si misurino nell'azione rivoluzionaria. La nostra azione sta rendendo e renderà sempre più definitiva la separazione tra noi e il CC; e in maniera molto più radicale che non siano espulsioni e altre misure che hanno reso la rivoluzione un mare di carta e il PC una disorganizzazione burocratica e amministrativa. 

A separação entre nós e o CC tem o caráter de ruptura definitiva. A revolução não se faz com reuniões: é chegada a hora em que a consciência política se mede nas ações revolucionárias. Nossa ação está rendendo e tornará sempre mais definitiva a separação entre nós e o CC; e de modo muito mais radical que as expulsões e outras medidas que fizeram da revolução um mar de papel e do PC uma desorganização burocrática e administrativa.


l nostro movimento mira fra l'altro a raggiungere, nell'azione rivoluzionaria, una salutare definizione delle coscienze rivoluzionarie e una definizione delle divergenze del nostro sonnolento panorama politico, in cui ogni evoluzione si riduce a una trasformazione. Siamo convinti che la nostra azione aiuterà tutti quelli che sono indecisi e confusi a trovare il sicuro cammino dell'azione rivoluzionaria costruttiva e umile; è per questo che noi ci presentiamo come gruppo aperto e dinamico, poichè la rivoluzione brasiliana non ha padroni nè dentro, nè tantomeno fuori dal Brasile. 

Nosso movimento visa alcançar, na ação revolucionária, uma salutar definição da consciência revolucionária e uma definição das divergências do nosso sonolento panorama político, no qual toda a evolução se reduz a uma transformação. Estamos convictos de que nossa ação ajudará a todos aqueles que estão indecisos e confusos a encontrarem o seguro caminho da ação revolucionária construtiva e humilde; é por isso que nos apresentamos como um grupo aberto e dinâmico, posto que a revolução brasileira não tem um líder, nem dentro nem fora do Brasil.

Questa rottura cominciò e si rese evidente in tutta la sua ampiezza in occasione della conferenza dell'OLAS, quando il CC giunse all'esasperazione e adottò misure punitive di estrema violenza contro chi discordava dalla linea pacifica. Tali misure furono ratificate e perfino aggravate dalle decisioni del VI Congresso, realizzato senza la presenza dei dissidenti e trasformato in una frode. Non furono convocati neppure i delegati di S. Paulo o i loro supplenti. 

Essa ruptura começou e se tornou evidente em toda a sua amplitude na ocasião da conferência da OLAS, quando o CC chegou à exasperação e adotou medidas punitivas de extrema violência contra quem discordava da linha pacífica. Estas medidas foram ratificados e até agravadas pelas decisões do Sexto Congresso, realizada sem a presença dos dissidentes, transformando-se em uma fraude. Não foram sequer convocados os delegados de S. Paulo ou seus suplentes.


P.S: "Olas" - Organização Latino-Americana  de Solidariedade, fundada em 1966, com sede em Havana, Cuba, tendo por trás, como dos  expoentes idealizadores, Salvador Allende.
O objetivo dos criminosos era o de organizar grupos armados com instrução de guerrilha, para promoverem revoluções, luta armada em toda América Latina, nos moldes da revolução cubana, resultando, no Brasil, nas guerrilhas urbanas e rurais de 65/73.

La nostra posizione di fronte all'OLAS 

Nossa posição diante da OLAS.

Per ciò che riguarda la lotta armata, abbiamo già in molte occasioni chiarito la nostra posizione affermando che siamo per la via armata della rivoluzione. In quanto all'OLAS, appoggiano la «Dichiarazione Generale» della Conferenza sottolineando la necessità di leggere, studiare e seguire le direttrici dei 20 punti finali di tale documento. 

No que toca à luta armada, já deixamos claro, em várias ocasiões, nossa firme posição no caminho da revolução armada. Tal como a Olas, apoiamos a Declaração Geral da Conferência sublinhando a necessidade de ler, estudar e seguir as diretrizes dos 20 pontos finais daquele documento.

La linea politica della «Dichiarazione Generale» è quella da noi adottata. 

A política da "Declaração Geral" é aquela que temos adotado.

La guerriglia non è un «fuoco» 

A guerrilha não é um "fogo" (no espírito das linhas criminosas, vamos traduzir como "rompantes imbecis da mocidade, amadorismo").

Consideriamo la guerriglia secondo la linea della conferenza dell'OLAS quando, al punto 10 della «Dichiarazione Generale» configura la guerriglia come embrione degli Eserciti di Liberazione e come metodo più efficace per iniziare e sviluppare la lotta rivoluzionaria nella maggioranza dei paesi latino-americani. Non si tratta perciò di dare inizio alla guerriglia come «fuoco», come vogliono insinuare i nostri nemici accusandoci di cose che non abbiamo intenzione di fare. 

Consideremos a guerrilha segundo as  linhas da conferência da OLAS quando, no parágrafo 10 da "Declaração Geral", configura a guerrilha como embrião do Exército de Libertação e como um método mais eficaz para iniciar e desenvolver a luta revolucionária na maioria dos países latino-americanos. Não se trata, portanto, de dar início à guerrilha como "fogo", como desejam insinuar nossos inimigos nos acusando de coisas que não temos intenção de fazer.

Il «fuoco» significherebbe lanciare un gruppo di uomini armati in un punto qualsiasi del Brasile e aspettare che in conseguenza di questo sorgessero altri «fuochi» in punti differenti del paese. Se così facessimo adotteremmo una posizione tipicamente spontaneista, e l'errore sarebbe fatale. 

O "fogo" significaria lançar um grupo de homens armados em qualquer ponto do Brasil e esperar que outros surjam como resultado deste "fogo" em diferentes partes do país. Se assim o fizermos voltaremos a  uma posição tipicamente espontânea (amadora)e o erro será fatal.

Per noi la guerriglia brasiliana non avrà possibilità di vittoria se non come parte di un piano strategico e tattico globale. 

Para nós, a guerrilha brasileira não terá chance de vitória se não como parte de um plano estratégico e tático global.

Ciò significa che la guerriglia esige una preparazione e che il suo inizio dipende da questa preparazione. La preparazione della guerriglia è una cosa molto complessa e molto seria e non può essere vista con leggerezza. Tale preparazione esige l'addestramento del combattente, la raccolta di armi, la scelta del terreno, la fissazione di una strategia e delle tattiche da seguire e, infine, la stesura di un piano di appoggio logistico. 

Isto significa que a guerrilha exige uma preparação e que o seu início depende desta preparação. A preparação da guerrilha é uma coisa muito complexa e muito séria e não pode ser vista com ligeireza. Tal preparação exige treinamento do combatentereunião de armas, a escolha do terreno, a definição de uma estratégia e da tática a seguir, e, finalmente, a elaboração de um plano de apoio logístico.

Appoggio logistico e struttura globale della guerriglia 

Apoio logístico e estrutura geral da guerrilha

Il piano di appoggio logistico deve essere messo in esecuzione immediatamente. Per questo merita una importanza decisiva il lavoro nell'area urbana, dato che è impossibile la vittoria della guerriglia brasiliana senza l'appoggio della città. D'altra parte i contadini sono l'ago della bilancia della rivoluzione brasiliana, e la guerriglia non riuscirà ad impiantarsi senza il lavoro fra i contadini e se non sarà strettamente vincolata ad essi e non conterà sul loro appoggio. 

O plano de apoio logístico deve ser posto em prática imediatamente. Para isto merece importância decisiva o trabalho na área urbana, já que é impossível a vitória da guerrilha brasileira sem o apoio das cidades. Por outro lado, os camponeses são o fiel (a agulha) da  balança da revolução brasileira, e a guerrilha não alcançará êxito sem o trabalho dos camponeses e, se não estiver  estreitamente vinculada a eles, não contará com seu apoio.

Infine, ciò che vogliamo è costruire la struttura globale necessaria allo scatenamento e al radicamento della guerriglia, con il suo nucleo armato operaio e contadino, con lo scopo di trasformarla in esercito rivoluzionario di liberazione. 

Finalmente, o que desejamos é construir a estrutura global necessária para o desencadeamento e a radicalização da guerrilha, com o seu núcleo armado operário e camponês, com o objetivo de transformá-lo em um exército revolucionário de libertação.

Per noi la guerriglia è l'avanguardia rivoluzionaria, il suo nucleo fondamentale, ed è il centro del lavoro dei comunisti e degli altri patrioti. 

Para nós a guerrilha é a vanguarda revolucionária, o seu núcleo fundamental, o centro da obra dos comunistas e de outros patriotas.

Il Comitato Statale non ha più ragione d'essere, nè gli organi subordinati 

O Comité dos Estados não tem mais razão de existir, nem os órgãos subordinados

Per un nuovo tipo d'azione come la guerriglia abbiamo bisogno di uno strumento nuovo, che non può più essere il vecchio CE (Comité Estadual). Pensiamo perciò che non vi è più ragione di mantenere il vecchio CE, la sua segreteria e gli organi subordinati. 

Para um novo tipo de ação como a guerrilha  precisamos de uma nova ferramenta, que já não pode ser o velho CE (Comité Estadual). Pensamos, pois, que não há mais razão para manter o velho CE, seu secretariado e os órgãos subordinados.

Comitati intermedi, come quelli municipali e distrettuali, il Comitato Universitaro e vari altri settori professionali non hanno più ragione di esistere, dato che fanno parte di una struttura superata. 

Comitês intermediários, como os municipais e distritais, o Comitê Universitário e vários outros dos setores profissionais não têm mais razão de existir, já que fazem parte de uma estrutura superada.

La struttura di partito di cui facevano parte il CE e gli altri organi, era frutto dell'organizzazione stabilita dal vi congresso, e essenzialmente in contraddizione con gli obiettivi rivoluzionari. 

A estrutura do partido de que faziam parte o CE e outros órgãos, era fruto da organização estabelecida pelo Congresso, e essencialmente em contradição com os objetivos revolucionários.

Commissioni, sezioni ausiliarie come la sezione sindacale, la sezione del TE, assistenti ecc., sono forme di organizzazione che danno alla struttura del partito la configurazione di un vertice pesante e inefficiente. Oltre a ciò sono destinate a complicare la burocrazia, a rallentare l'azione rivoluzionaria e ad impedire l'iniziativa dei militanti di base. Non devono quindi continuare ad esistere. 

Comitês, seções auxiliares, como a seção sindical, a seção do TE, assistentes etc, são formas de organização que dão a estrutura do partido a configuração de vértice (cúpula) pesado e ineficiente. Além do que são destinados à complicar a burocracia, à retardar a ação revolucionária e a impedir a iniciativa do militante das bases; portanto, não devem continuar a existir.

Il professionalismo politico 

O profissionalismo político

Il professionalismo politico della vecchia organizzazione deve finire, poichè è servito solo al CC per corrompere molti compagni attraverso il potere economico. 

O profissionalismo político da velha organização deve acabar, posto que somente a serviço do CC para corromper muitos companheiros através do poder econômico

I cosiddetti funzionari di partito sono sempre soggetti a perdere il sostegno del CC o degli altri organi dirigenti se manifestano opinioni contrarie alla direzione. Il rivoluzionario professionista deve esistere, ma i suoi rapporti con l'organizzazione devono essere stabiliti secondo criteri rivoluzionari e d'accordo con gli interessi della rivoluzione, mai per soddisfare la volontà di un gruppo di potere. 

Os assim chamados funcionários do partido estão sempre sujeitos a perder o apoio do CC ou de outros órgãos dirigentes se manifestarem opiniões contrárias à direção. O profissional revolucionário deve existir, mas sua relação com a organização deve ser definida segundo critérios revolucionários e de acordo com os interesses da revolução, nunca para satisfazer a vontade de um grupo de poder.

È necessaria una organizzazione rivoluzionaria 

É necessária uma organização revolucionária

Una organizzazione come il vecchio CE e i suoi organi subordinati, modellata sul CC, con sezioni ausiliarie, assistenti, apparati ecc. non può ingaggiare la lotta armata e meno che mai la guerriglia, che è una forma di guerra rivoluzionaria. Ci serve una organizzazione rivoluzionaria, clandestina, piccola, ben strutturata, flessibile, mobile. Una organizzazione di avanguardia per agire, per praticare azioni rivoluzionarie, costantemente e quotidianamente, e non per limitarsi ad interminabili riunioni e discussioni. 

Uma organização como o velho CE e seus órgãos subordinados, modelada pelo CC, com seções auxiliares, assistentes, equipamento, etc. não pode se engajar na luta armada, e muito menos na guerrilha, que é uma forma de guerra revolucionária. Precisamos de uma organização revolucionária, clandestina, pequena, bem estruturada, flexível, móvel. Uma organização de vanguarda para agir, para praticar ações revolucionárias, constante e diariamente, e não para limitar-se a intermináveis reuniões ​​e discussões.

Una organizzazione vigilante, severa contro i delatori, che applichi metodi di sicurezza efficienti per impedire di essere colpita dalla polizia e infiltrata dal nemico. I membri di questa organizzazione sono uomini e donne decisi a fare la rivoluzione. I comunisti di tale organizzazione sono compagni e compagne con capacità di iniziativa, liberi da spirito burocratico e di «routine», che non aspettano i «superiori» e non restano con le mani in mano ad aspettare ordini. 

Uma organização vigilante, severa contra o delator, que aplica métodos eficientes de segurança para impedir seja golpeada pela polícia e infiltrada pelo inimigo. Os membros desta organização são homens e mulheres determinados a fazer a revolução. Os comunistas de tal organização são companheiros e companheiras com capacidade de iniciativa, libertados do espírito burocrático e da "rotina", que não ficam esperando o "superior" e nem permanecem de braços cruzados à espera de ordens.

Nessuno è obbligato ad appartenere a questa organizzazione. Quelli che l'accettano così com'è e vengono a farne parte, lo fanno volontariamente, perchè vogliono impegnarsi nella rivoluzione. 

Ninguém é obrigado a pertencer a esta organização. Aqueles que a aceitam assim como é e venham a fazer parte, o fazem voluntariamente, porque pretendem se engajar na revolução.

La democrazia rivoluzionaria 

Democracia Revolucionária

La democrazia di questa organizzazione è la democrazia rivoluzionaria, in cui ciò che vale è l'azione, in cui ciò che conta sono gli interessi della rivoluzione, in cui l'iniziativa concreta è il dovere fondamentale. I principi su cui si regge questa organizzazione sono tre; il dovere di ogni rivoluzionario è fare la rivoluzione; non chiediamo il permesso per praticare atti rivoluzionari; il nostro unico obbligo è con la rivoluzione. 

A democracia desta organização é a democracia revolucionária, onde o que conta é a ação, o que conta são os interesses da revolução, em que a iniciativa concreta é o dever fundamental. Os princípios que regem esta organização são três: o dever de cada revolucionário é fazer a revolução; não pedir permissão para praticar atos revolucionários; a única obrigação é com a revolução.

 I punti di partenza della organizzazione rivoluzionaria 

O ponto de partida da organização revolucionária

Questa organizzazione sta cominciando a costituirsi, per volontà dei rivoluzionari e senza chiedere autorizzazione a nessuno, partendo dai comunisti dissidenti e dalle organizzazioni e raggruppamenti che si sono opposti al CC e non si sono sottomessi alle sue decisioni arbitrarie. 

Esta organização está começando a se constituir, pela vontade dos revolucionários e sem pedir permissão a ninguém, partindo dos comunistas dissidentes  e da organização e reagrupamento dos que se opõem ao CC e não se submetem às suas decisões arbitrárias.

Da questa dissidenza e da questa opposizione è sorto un piccolo centro di coordinamento che esiste già in funzione della guerriglia. Da questa dissidenza e da questa opposizione stanno sorgendo i gruppi rivoluzionari. 

A partir desta dissidência e desta oposição surgiu um pequeno centro de coordenação  que já existia em função da guerrilha. A partir desta dissidência e oposição estão surgindo os grupos revolucionários.

Pensiamo che sia ora di porre fine alle interminabili discussioni interne e che non si debba più perdere tempo nella lotta contro il CC. 

Pensamos que já é hora de se por fim às intermináveis discussões internas e que não se deve mais perder tempo na luta contra o CC.

Ma non vogliamo fare un altro partito comunista o qualcosa di simile. Quello che vogliamo con la nostra decisione di lottare adesso, è contribuire a liberare le forze finora represse e portarle al limite massimo di tensione. 

Mas não queremos fazer outro partido comunista ou algo parecido (tradução literal seria "qualquer coisa de similar"; "qualquer coisa" seria bem apropriado). O que queremos, com nossa decisão de agora lutar, é ajudar a libertar as forças até então reprimidas e levá-las à tensão máxima.

Cosa sono i gruppi rivoluzionari 

Quais são os grupos revolucionários

È fondamentale per la lotta contare sui gruppi rivoluzionari. 

É essencial para a luta contar com grupos revolucionários.

Chi s'impegna nella lotta armata deve sapere che si scontrerà con la furia sempre crescente della reazione e deve prepararcisi. Le organizzazioni grandi e pesanti sono la morte per i rivoluzionari. Questo è il rischio che corrono i comitati municipali e le organizzazioni provenenti dalla vecchia struttura. 

Quem se engaja na luta armada deve saber que entrará em choque com a fúria (força) sempre crescente da reação e deve preparar-se. Organizações grandes e pesadas são a morte para os revolucionários. Este é o risco enfrentado pelos comitês municipais e organizações provenientes da antiga estrutura.

I gruppi rivoluzionari costituiscono le basi della organizzazione rivoluzionaria. Sono gruppi piccoli, composti dai rivoluzionari di maggior iniziativa e di maggior capacità di lotta. Ogni gruppo rivoluzionario non deve aver più di quattro componenti. Questo garantisce la mobilità e la rapidità del gruppo e serve ad evitare l'infiltrazione del nemico. 

Os grupos revolucionários constituem a base da organização revolucionária. São grupos pequenos, compostos por revolucionários de maior iniciativa e de maior capacidade de luta. Cada grupo revolucionário não deve ter mais de quatro componentes. Isso garante a mobilidade e a rapidez do grupo e serve para evitar a infiltração do inimigo.

Vi sono gruppi rivoluzionari che costituiscono il primo gradino della organizzazione rivoluzionaria, il gradino che ha la responsabilità decisiva in funzione della lotta armata e dell'impianto della struttura globale della guerriglia. 

 grupos revolucionários que constituem o primeiro escalão da organização revolucionária, o escalão que tem a responsabilidade decisiva em relação à luta armada e a instalação da estrutura global da guerrilha.

Non importa il nome che hanno questi gruppi. Ciò che importa è che passino immediatamente all'azione rivoluzionaria. 

Não importa o nome que se dê a esses grupos. O que é importa é passar imediatamente à ação revolucionária

Tutti noi, senza eccezione, dobbiamo organizzare e appartenere ai gruppi rivoluzionari. 

Todos nós, sem exceção, devemos nos organizar e pertencer aos grupos revolucionários.

Oltre ai gruppi del primo gradino, devono essere organizzati altri gruppi o formazioni che costituiscano un secondo e un terzo gradino. 

Além do grupo de primeiro escalão, devem ser organizados ou formados outros grupos que constituam o segundo e terceiro escalões.

I gruppi rivoluzionari dei tre gradini costituiscono in realtà una rete rivoluzionaria le cui maglie si saldano con tutto il popolo e sono fattore decisivo per la mobilitazione delle masse per la lotta. 

Os grupos revolucionários do terceiro escalão são, em realidade, uma rede revolucionária cuja malha (vínculo)  se solidifica com todas as pessoas, e são decisivos para a mobilização das massas para a luta.

L'organizzazione rivoluzionaria, in pratica, sono i gruppi del primo scaglione, con i loro coordinatori e il centro di coordinamento, legati al secondo e al terzo scaglione e ai punti d'appoggio. I punti di appoggio sono le persone che danno la loro collaborazione o aiutano la guerriglia con i mezzi per loro possibili ma che non sono in condizioni di appartenere ai gruppi. 

A organização revolucionária, na prática, são os grupos do primeiro escalão, com os seus coordenadores e o centro de coordenação, ligados aos segundo e terceiro escalões e aos pontos de apoio. Os pontos de apoio são as pessoas que colaboram e ajudam com a guerrilha, com os meios para torná-la possível, mas que não estão em condições de pertencerem aos grupos.

Il coordinamento dei gruppi rivoluzionari 

A coordenação dos grupos revolucionários

Tra i gruppi del primo scaglione deve essere stabilita una coordinazione effettiva attraverso i coordinatori. Questi sono i compagni con maggior iniziativa e capacità di lotta, provenienti sempre dal basso, dai gruppi ai quali appartengono. 

Entre os grupos do primeiro escalão deverá ser estabelecida uma coordenação efetiva através dos coordenadores, que serão os companheiros com maior iniciativa e capacidade de luta, vindos sempre de baixo, dos grupos a que pertencem.

Non ci devono essere regole fisse per la coordinazione dei gruppi. Una coordinazione efficiente dipende dalla capacità inventiva e dallo spirito di iniziativa dei compagni rivoluzionari. 

Não deve haver regras fixas para a coordenação de grupos. Uma coordenação eficaz depende da criatividade e do espírito de iniciativa dos companheiros revolucionários.

Ogni coordinazione ha un centro. Il centro conta su uno o più compagni, ma mai più di quattro. Il centro è, in pratica, una piccola direzione. 

Cada coordenação terá um centro. O centro empregará um ou mais companheiros, mas nunca mais de quatro. O centro é, na prática, um pequena direção.

La coordinazione, vale a dire l'insieme dei coordinatori, si riunisce tutta o in parte con il centro di coordinazione, secondo le necessità.

A Coordenação, isto é, o conjunto de coordenadores, se reúne no todo ou em parte com o  centro de coordenação, conforme seja necessário.

Il comando generale di tutta la organizzazione è la guerriglia, in qualsiasi punto si trovi. È per essa che dobbiamo lavorare, ad essa sono subordinati tutti i compiti da eseguire. 

O comando geral de toda a organização é a guerrilha, onde quer que esteja. É para isso que devemos trabalhar, a ela se sujeitam  todas as tarefas a executar.

I compiti rivoluzionari 

As tarefas revolucionárias

Non può esistere un comunista o un patriota che non abbia un compito da eseguire. I gruppi rivoluzionari del primo scaglione realizzano qualsiasi tipo di compiti, soprattutto i più difficili. 

Não pode ser um comunista ou um patriota que não tem um trabalho a fazer. Os grupos revolucionários do primeiro escalão executam qualquer tarefa, especialmente as mais difíceis.

I compiti prioritari sono quelli che sono in più stretto rapporto con la guerriglia, o quelli che essa esige nei vari momenti. Nella fase attuale sono i compiti di preparazione della guerriglia e quelli relativi all'appoggio logistico. 

As tarefas prioritárias são aquelas relacionadas mais estreitamente com a guerrilha, ou as que a requeiram em vários momentos diferentes. Na fase atual são as  de preparação da guerrilha e as de apoio logístico.

Tra le azioni necessarie alla preparazione della guerriglia si contano l'organizzazione dell'addestramento al tiro, la selezione e l'addestramento del combattente. Si può allenarsi marciando a piedi e accampandosi nella foresta, praticando la difesa personale. È necessario catturare o fabbricare o comprare armi, munizioni e cartucciere. Raccogliere vestiario, scarpe, medicinali. Si devono creare depositi di armi. Servono nascondigli nelle città e in campagna. Si deve organizzare una rete di informazione fra i contadini. È importante fare viaggi e raggiungere ogni possibile luogo dell'interno per stabilire i punti d'appoggio. Tutti i gruppi possono fare questo. 

Entre as ações necessárias para preparação da  guerrilha têm-se o treinamento de tiro, a seleção e o treinamento do combatente. Se pode treinar ou praticar, quando em marcha ou acampado na floresta, a defesa pessoal. É necessário capturar, fabricar ou comprar armas, munições e cartuchos, recolher roupas, calçados e medicamentos. Deve-se criar depósitos de armas. Necessitamos de lugares seguros (esconderijos) nas cidades e no campo. Deve-se organizar uma rede de informação entre os camponeses. É importante que se viaje e que se chegue a qualquer lugar do Interior para se estabelecer pontos de apoio. Todos os grupos podem fazer isso.

Professori e maestri, soprattutto quelli che lavorano nell'area rurale, religiosi, agronomi, medici, avvocati trabalhisti, studenti, sono un elemento importantissimo per la penetrazione nei municipi dell'interno del paese alla ricerca di punti d'appoggio. Gli operai possono svolgere molto bene questo compito perchè in generale sono figli di contadini e sono venuti in città dalle campagne dell'interno. 

Professores e mestres, sobretudo aqueles que trabalham na zona rural, religiosos, agrônomos, médicos, advogados trabalhistas, estudantes, são elementos importantíssimos para a penetração nos municípios do interior do país, em busca de pontos de apoio. Os trabalhadores, em geral, podem realizar essa tarefa muito bem, porque são filhos de camponeses e chegaram à cidade vindos do campo, do interior.

Il materiale clandestino deve essere distribuito e anche stampato dai gruppi rivoluzionari. Il problema delle comunicazioni merita una grande attenzione; in questo campo una responsabilità speciale spetta ai tecnici elettronici e di radio comunicazioni, ai ferrovieri e autisti di camion, agli impiegati dell'aviazione, ai marittimi ecc. 

O material clandestino deve ser impresso e distribuído pelos grupos revolucionários. O problema de comunicação merece especial atenção; neste campo responsabilidade especial  encontra-se com os técnicos de eletrônica e de comunicações de rádio, os  ferroviários e motoristas de caminhão, os empregados da aviação, os marítimos etc.

È necessario organizzare immediatamente gruppi di appoggio finanziario per il reperimento dei fondi per la cassa della guerriglia. 

É necessário organizar imediatamente grupo de apoio financeiro para aquisição de fundos para a causa da guerrilha.

Devono essere creati gruppi di sabotaggio nelle città; i gruppi armati compresi quelli composti da operai e contadini, devono addestrarsi per proprio conto e unirsi alla guerriglia non appena questa sia scatenata. I militari rivoluzionari, a tale momento, devono disertare e entrare nella guerriglia. Per il momento è necessario mantenere contatti segreti con i militari rivoluzionari.

Devem ser criados grupos de sabotagem na cidade; os grupos armados, incluindo aqueles compostos de operários e camponeses, devem treinar por conta própria, unindo-se à guerrilha, tão logo desencadeada. Os revolucionários militares, neste momento, deverão desertar juntando-se à guerrilha. Por enquanto,  é necessário manter contatos secretos com os revolucionários militares.

Si devono organizzare gruppi di guerriglia urbana. Comitati volanti, senza sede fissa, e franchi tiratori sono necessari per mantenere le città in un clima di ribellione quando la guerriglia si sviluppa nell'area rurale. 

Devem ser organizados grupos de guerrilha urbana. Comitês volantes (corpo rápido de bandidos), sem local fixo, e franco-atiradores são necessários para manter a cidade em clima de rebelião, enquanto a  guerrilha se desenvolve na área rural.

Si deve porre in pratica l'agitazione politica di massa, con distribuzione di volantini ai cancelli e all'interno delle fabbriche, e con scritte murali eseguite con la difesa di uomini armati. 

Deve-se por em prática a agitação política de massas, com distribuição de panfletos nas portas e no interior das fábricas, e com pichações feitas na defesa dos homens armados.

Deve continuare la propaganda di massa antiamericana, con la punizione degli americani che agiscono in Brasile, sia nelle città che all'interno. La difesa dell'Amazonia esige che si passi ad azioni concrete. 

Deve-se continuar com a propaganda de massa antiamericana,  com a punição dos norte-americanos que agem no Brasil, tanto nas cidades como no interior. A defesa da Amazônia exige que se passe para ações concretas.

Il movimento sindacale deve cominciare a lavorare dal basso verso l'alto, abolendo il lavoro di vertice, e mirando alla radicalizzazione, per mascherare il governo e risvegliare lo spirito di lotta rivoluzionaria degli operai. 

O movimento sindical deve começar a trabalhar de baixo para cima,  abolindo o trabalho de cúpula, e visando a radicalização, para mascarar o governo e despertar o espírito da luta revolucionária dos trabalhadores.

È necessario stimolare l'occupazione di terre, penetrare nel lavoro di organizzazione dei sindacati rurali per scatenare la lotta di classe nelle campagne e ottenere appoggio rivoluzionario alla guerriglia, anche nuovi punti di appoggio e armando i contadini con le armi prese ai latifondisti. 

É necessário estimular a ocupação da terra, entrar na organização dos sindicatos rurais para desencadear a luta de classes no campo e obter apoio revolucionário para a guerrilha, até novos pontos de apoio, e  armar os camponeses com armas, levantando-os contra os latifundiários.

Le donne e i giovani, soprattutto gli studenti, devono essere organizzati in gruppi specifici che possano eseguire, oltre ai compiti generali, anche missioni particolari. La donna rivoluzionaria può essere infermiera, messaggera, coordinatrice di punti d'appoggio, oltre ad addestrarsi come combattente. Il giovane può essere l'elemento di avanguardia nell'istruzione e nell'addestramento del combattente, così come nell'esecuzione di compiti d'urto; a lui spetta il ruolo più importante nel rinnovamento della dirigenza rivoluzionaria. 

Mulheres e jovens, sobretudo estudantes, devem ser organizados em grupos específicos que possam executar, além de tarefas gerais, até missões especiais. As mulheres revolucionárias podem ser enfermeiras, mensageiras, coordenadoras de pontos de apoio, ou treinadas como combatentes. O jovem pode ser elemento de ponta na instrução e no  treinamento do combatente, bem como na execução de tarefas de choque; ele tem o papel mais importante na renovação da liderança revolucionária.

Questione decisiva è che l'alleanza operai-contadini cominci a concretizzarsi nel nucleo fondamentale della guerriglia, il che si ottiene lavorando in modo rivoluzionario con gli operai nelle fabbriche e svolgendo il lavoro fra i contadini. Il senso di questo lavoro deve essere che gli operai e i contadini venuti dai gruppi armati in azione nelle aree urbane e rurali si uniscano nella lotta di guerriglia e nei gruppi guerriglieri. 

Questão decisiva é que a aliança operário-camponesa comece a se materializar no núcleo fundamental da guerrilha, o que se obtém trabalhando no modo revolucionário com os operários nas fábricas e desenvolvendo o trabalho entre os camponeses. O sentido deste trabalho deve ser que os trabalhadores e camponeses venham para a ação dos grupos armados nas áreas urbanas e rurais, unindo-se à luta da guerrilha e aos grupos guerrilheiros.

La realizzazione di questo complesso di compiti, che mira a dare alla guerriglia l'appoggio logistico indispensabile, sarà la motivazione che permetterà di formare attorno ai gruppi rivoluzionari una rete estesa e profonda, sostenuta dal popolo, che sarà la base definitiva della guerriglia. 

A realização desta tarefa complexa, que visa dar à guerrilha o apoio logístico indispensável, será a motivação que permitirá formar-se, em torno dos grupos revolucionários, extensa e profunda rede, apoiada pelas pessoas que, em última análise, será a base definitiva da guerrilha.

Perchè non organizziamo un partito comunista 

Porque não organizar um Partido Comunista

Il gruppo comunista di S. Paolo è contrario all'organizzazione di un altro partito comunista. Non vogliamo fare un altro partito che significherebbe un ritorno alle vecchie discussioni e persino la ripetizione della vecchia struttura di partito, a pregiudizio dell'azione rivoluzionaria immediata. La nostra strategia è partire immediatamente per l'azione, per la lotta armata. Il concetto teorico che ci guida è che l'azione fa l'avanguardia. Sarebbe imperdonabile per noi perdere tempo a organizzare un nuovo vertice, lanciare i cosiddetti documenti programmatici e «tattici», fare nuove conferenze da cui sorgerebbe il nuovo Comitato Centrale, con i difetti e le deformazioni già anche troppo noti. 

O grupo comunista de S. Paulo é contrário à organização de um outro partido comunista. Nós não queremos outro partido que signifique um retorno às velhas discussões, e até mesmo a repetição da velha estrutura partidária, em prejuízo da imediata ação revolucionária. Nossa estratégia é partir imediatamente para a ação, para a luta armada.O conceito teórico que nos guia é que a ação está na vanguarda. Será imperdoável para nós perdermos tempo para organizar um novo vértice, lançar e considerar documentos programáticos e "táticos", realizar uma nova conferência da qual surja o novo Comitê Central, com os defeitos e deformações já conhecidos.

Il tavolo delle discussioni non è più capace oggi di unire i rivoluzionari. Quello che unisce i rivoluzionari brasiliani è il passare all'azione; e l'azione è la guerriglia. 

A mesa de discussão (il tavolo delle discussioni - mesa dos debatedores, mesa de trabalhos), hoje não é mais capaz de se juntar aos revolucionários. Aquele que se unir ao revolucionário brasileiro passará à ação; e a ação é a guerrilha.

Lavorando per la guerriglia, senza disputarci porzioni di comando, senza immischiarci nei problemi delle varie organizzazioni rivoluzionarie e senza tentare di mescolarle, vogliamo solo unire gli sforzi perchè la guerriglia possa cominciare, dato che il nostro dovere è fare la rivoluzione. 

Trabalhar para a guerrilha, sem disputar posição de comando, sem interferir nos problemas das diversas organizações revolucionárias e sem tentar confundi-las, só queremos unir esforços para começar a guerrilha, pois é nosso dever fazer a revolução.

Dalla guerriglia, infine, sorgerà l'avanguardia rivoluzionaria brasiliana. Per il momento quello che ci interessa è lavorare a fondo per questa guerriglia. Essa sorgerà come, quando e dove i gorilla e gli imperialisti degli USA meno se lo aspettano. 

Pela guerrilha, finalmente, surgirá a vanguarda revolucionária brasileira. No momento, o que interessa é trabalhar a fundo pela guerrilha. Essa surgirá como, quando e onde os gorilas e os imperialistas dos EUA menos esperarem.

Quello che vale per noi è l'esempio di «guerrigliero eroico» di Che Guevara.

1967, diffuso nell'aprile del 1968

Il gruppo comunista di S. Paulo 

O que vale para nós é o exemplo de "guerrilha herói" Che Guevara.

1967, lançado em abril de 1968

O grupo comunista da S. Paulo



_________________________

As linhas subversivas acima sugerem, por parte de quem as escreveu, autoria que parece não haver dúvida, que o cara sentia-se como o capo di tutti capi, aquele que, à sombra dos idiotizados comandados, se escondia das mortes e demais atos criminosos que determinava fossem realizados; a linha de comando é muito clara naquele rol de desvarios e intenções de subversão da ordem, de onde sobressai, inclusive, o descaso com a vida dos inocentes, pobres de conhecimento, levados no enredo das mentiras ideológicas.
Em comum, com os dias atuais, a auto intitulação de vítimas de um sistema (no caso, o próprio sistema de que faziam parte), sofredores de ações arbitrárias, sem direito ao sublime exercício da defesa para, em seguida, mostrando-se a verdade das veias, como dissidentes, tecer todo o rosário formativo e instrutivo de atos subversivos contra a Pátria, constando do abominável "rol" de perversão de valores, a organização de grupos de guerrilha urbana, sem local fixo e com franco-atiradores, com o objetivo de manter as cidades em clima de rebelião, enquanto corria a guerrilha na zona rural. 
E ainda chamaram a esses atos democracia revolucionária, e hoje, com a ignóbil comissão da verdade, pretende-se glorificá-los e entronizá-los em vergonhoso empobrecimento dos valores e princípios nacionais, e em total desrespeito à memória daqueles que, com a vida, defenderam o País.
Que a série que já iniciamos traga aos mais novos, desconhecedores da verdadeira história, o seu pleno conhecimento, e que sirva, ao menos, para abrir-lhes o caminho do respeito à Nação, ao seu passado e aos que por ela entregaram a alma na manutenção e esperança de perenidade da ordem constituída, posicionando-se, com a verdade aos olhos, contrários ao insidioso caminho traçado pelos prófugos de uma esquerda já sepultada sob as pedras do tempo.