O Blog


"Contraponto – Respeito e Honra”, nome do blog, originou-se da troca de comentários com distinto amigo e leitor, quando da edição de nossa matéria “Painel da Verdade – Honra Nacional”, mais uma em que declinamos nosso ponto de vista a respeito da ignóbil, revanchista e repulsiva Comissão da Verdade, já aprovada pela Câmara Federal, dependendo, atualmente do Senado, cuja respectiva série de comentários se iniciou com a matéria "OEA", editada em dezembro passado, na qual criticamos a posição retrógada daquela Organização quanto aos acontecimentos do Araguaia.

Na matéria que deu ensejo a este blog, presente o agrupamento de propósitos decentes e honestos, sugerimos a criação de um Painel da Verdade, de modo a que se pudesse contrapor ao que de “ordinário” viesse daquela ignomínia, porquanto voltada para o que chamam de apuração dos “casos de graves violações de direitos humanos ocorridos durante a ditadura, assim como sua autoria, ou seja, uma Comissão formada por “sete pensantes”, indicados por “prócere” representante daqueles criminosos e vagabundos movimentos, com o intuito de criminalizar quem, na defesa da ordem constituída e da sociedade, honrou o País até com sua vida (há projeto claro neste sentido, aguardando, quiçá, o momento oportuno para os já conhecidos fins escusos). Processo nefasto e insidioso da quebra de princípios, valores e do respeito à Nação, iniciado após a Lei da Anistia.

Este blog, pois, e dentro do possível, se ocupará de acompanhar o funcionamento da inqualificável comissão, com suas idiossincrasias e inverdades, tal como se sinaliza, manifestando-se quando necessário, de modo a resgatar a verdadeira verdade histórica, como, também, editará comentários, opiniões, fotos, filmes, documentos etc., que forem encaminhados com o objetivo de contrapor os repulsivos atos.

Enquanto não se instala em definitivo, relacionaremos na coluna à esquerda do blog – Arquivos – matérias passadas e atuais, inclusive nossas, relacionadas, direta ou indiretamente, com a retrógada e já ultrapassada ideologia e, algumas, com a imoralidade criminal do "ilegítimo poder", agradecendo antecipadamente a quem conosco colaborar.
____________________________________________


Nós, brasileiros,
Mantemos uma fé comum,
de que o homem conhecerá pão e paz;
conhecerá justiça, honestidade,
liberdade e segurança;
oportunidades e chances iguais de fazer o melhor,
não só na própria pátria, mas em todo o mundo.

Nós, brasileiros de hoje,
estamos passando por um período de suprema prova:
prova da nossa coragem,
da nossa determinação,
da nossa sabedoria,
da essência de nossa democracia.

Se resistirmos a essa prova,
com êxito e honra,
teremos prestado um serviço de histórica importância;
serviço que homens, mulheres e crianças,
honrarão por todos os tempos.

O pior inimigo, não são os corruptos,
políticos e não políticos;
o pior inimigo, somos nós mesmos,
acomodados com a iniqüidade,
ou por ela vencidos.

Ao percebermos o mal que nos faz,
e ao próprio País,
não haverá desafios que não possam ser vencidos;
e por nós serão vencidos,
como poetas da guerra.

E, ao final de tudo,
com orgulho no espírito,
e amor no coração,
poderemos dizer:
nossa pátria, nossa terra,
nossa nação, nosso lar.

Assim vitoriosos,
teremos recuperado nosso passado,
nossa história, nosso civismo, nossa terra,
e, não menos importante, a nós mesmos.

(Flávio Bastos)

__________________________________________________

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Sicário comenta "Aliança Libertadora Nacional I"

Jaba...

O texto e seu autor são a comprovação de que a violência era o único meio proposto, por comunistas, para atingir o poder. Hoje eles sabem que com um pouco de pasto, a manada cai de quatro e se põe a pastar, digo, votar. Não deveria, mas o que causa espanto é que Marighella em seu devaneio pseudo-filosófico, faz citações e análises de textos e com seus comentários nada de novo acrescenta ao pensamento do corrompedor, Lênin; é um comentarista teórico. Se ousasse fazer uma leitura inteligente dos textos, resumiria tudo em uma única frase: “os fins justificam os meios”. Esta é a premissa vermelha. Não se lerá em nenhum texto doutrinário, menção alguma sobre as ações provocarem reações, e que estas reações podem ser em medida desproporcional mas não menos justificáveis, porque o estado, antes de tudo, tem o dever de defender a maioria. Marighella com o intuito de doutrinar, esquece de lpesquisa que enquanto alguns mandam, a maioria obedece até a morte. Esta lição Zé Dirceu aprendeu, tal e qual Lênin em 1917, pois ambos são “motivadores” da desordem; enquanto os dois sobreviveram às suas lutas revolucinárias, Marighella descobriu baleado, dentro de um fusca, que o proletariado serve como justificativa para que agitadores, criminosos políticos atinjam seu fim.
A ditadura é do proletariado somente no nome.

Abs.

Sicário

2 comentários:

  1. Jaba...

    Em complemento ao comentário, sou obrigado a reconhecer que no texto de Marighella há uma frase realista. Pelo que acompanhamos diariamente na imprensa, pelo que sabemos da história da humanidade, as ações, posicionamentos e atitudes dos ditos movimentos de esquerda/sociais, são explicados na frase abaixo, retirada do texto. Nela o autor reconhece que:

    “A tática marxista é incompatível com qualquer evolucionismo”

    O ideólogo, comentarista Marighella, no afã de divulgar a doutrina, mete os pés pelas mãos e nos brinda com esta primorosa frase onde revela e reconhece o neandertalismo do pensamento esquerdista e consequentemente o trogloditismo de seus seguidores. A frase explica, mas não justifica, Cuba, China, URSS, Fidel, Chavez, Evo, Humala, Correa, Kirchner, Carvalho, Dirceu, Boff. Beto, Garcia, Tarso, PCdoB, PSol, PT e suas facções, PSTU, PCO, MST, ETC...

    Fica o recado, principalmente para dona Rosário e sua Comissão. A mentira pode ser falada histericamente e escrita milhões de vezes, em muitas versões, mas isso não a tornará VERDADE!


    Abs


    Sicário

    ResponderExcluir
  2. Olá Sicário,
    O sujeito não era chegado à cultura, daí um monte de frases idiotizadas, com citações do iluminador do ocaso e da escuridão.
    Comunismo Neanderthal é ótimo; poderia ser o título do seu comentário.
    Abs.,

    ResponderExcluir