O Blog


"Contraponto – Respeito e Honra”, nome do blog, originou-se da troca de comentários com distinto amigo e leitor, quando da edição de nossa matéria “Painel da Verdade – Honra Nacional”, mais uma em que declinamos nosso ponto de vista a respeito da ignóbil, revanchista e repulsiva Comissão da Verdade, já aprovada pela Câmara Federal, dependendo, atualmente do Senado, cuja respectiva série de comentários se iniciou com a matéria "OEA", editada em dezembro passado, na qual criticamos a posição retrógada daquela Organização quanto aos acontecimentos do Araguaia.

Na matéria que deu ensejo a este blog, presente o agrupamento de propósitos decentes e honestos, sugerimos a criação de um Painel da Verdade, de modo a que se pudesse contrapor ao que de “ordinário” viesse daquela ignomínia, porquanto voltada para o que chamam de apuração dos “casos de graves violações de direitos humanos ocorridos durante a ditadura, assim como sua autoria, ou seja, uma Comissão formada por “sete pensantes”, indicados por “prócere” representante daqueles criminosos e vagabundos movimentos, com o intuito de criminalizar quem, na defesa da ordem constituída e da sociedade, honrou o País até com sua vida (há projeto claro neste sentido, aguardando, quiçá, o momento oportuno para os já conhecidos fins escusos). Processo nefasto e insidioso da quebra de princípios, valores e do respeito à Nação, iniciado após a Lei da Anistia.

Este blog, pois, e dentro do possível, se ocupará de acompanhar o funcionamento da inqualificável comissão, com suas idiossincrasias e inverdades, tal como se sinaliza, manifestando-se quando necessário, de modo a resgatar a verdadeira verdade histórica, como, também, editará comentários, opiniões, fotos, filmes, documentos etc., que forem encaminhados com o objetivo de contrapor os repulsivos atos.

Enquanto não se instala em definitivo, relacionaremos na coluna à esquerda do blog – Arquivos – matérias passadas e atuais, inclusive nossas, relacionadas, direta ou indiretamente, com a retrógada e já ultrapassada ideologia e, algumas, com a imoralidade criminal do "ilegítimo poder", agradecendo antecipadamente a quem conosco colaborar.
____________________________________________


Nós, brasileiros,
Mantemos uma fé comum,
de que o homem conhecerá pão e paz;
conhecerá justiça, honestidade,
liberdade e segurança;
oportunidades e chances iguais de fazer o melhor,
não só na própria pátria, mas em todo o mundo.

Nós, brasileiros de hoje,
estamos passando por um período de suprema prova:
prova da nossa coragem,
da nossa determinação,
da nossa sabedoria,
da essência de nossa democracia.

Se resistirmos a essa prova,
com êxito e honra,
teremos prestado um serviço de histórica importância;
serviço que homens, mulheres e crianças,
honrarão por todos os tempos.

O pior inimigo, não são os corruptos,
políticos e não políticos;
o pior inimigo, somos nós mesmos,
acomodados com a iniqüidade,
ou por ela vencidos.

Ao percebermos o mal que nos faz,
e ao próprio País,
não haverá desafios que não possam ser vencidos;
e por nós serão vencidos,
como poetas da guerra.

E, ao final de tudo,
com orgulho no espírito,
e amor no coração,
poderemos dizer:
nossa pátria, nossa terra,
nossa nação, nosso lar.

Assim vitoriosos,
teremos recuperado nosso passado,
nossa história, nosso civismo, nossa terra,
e, não menos importante, a nós mesmos.

(Flávio Bastos)

__________________________________________________

sábado, 17 de dezembro de 2011

Mini Manual - uma definição de guerrilheiro urbano

Na matéria "Comemorar, o quê?!", falamos que iríamos "resgatar", trazer do limbo, o mini manual do guerrilheiro urbano, que de mini não tem nada, de autoria do "homenageado" atual, o que se vê na foto ao lado.

O "mini", como se disse, que nada tem de "mini", virá em partes, para que não se canse os leitores, já que escrito em péssimo espanhol, de modo a que turma atual, que não tem conhecimento dos fatos, ou aquela que os ignore por vontade própria, possa conhecer ou lembrar e acompanhar e rever as linhas criminosas ali delineadas, e se posicionar ou não acerca da decência e dignidade, de dado momento da história do País, que se viu assolado e atacado por atos criminosos de toda ordem, e honrá-lo ou não conforme sejam a educação que receberam ou os interesses escusos que ditam os seus ideais momentâneos.

A primeira parte daquele "mini" recebeu o título de "Uma definição de guerrilheiro urbano", como segue:

Carlos Marighela

MINI-MANUAL DEL GUERRILLERO URBANO

Una definición del Guerrillero Urbano
La crisis estructural cronica característica del Brazil de hoy, y su resultante inestabilidad política, son las razones por el abrupto surgimiento de la guerra revolucionaria en el país. La guerra revolucionaria se manifiesta en la forma de guerra de guerrilla urbana, guerra sicológica, o guerra guerrillera rural. La guerra guerrillera urbana o la guerra sicólogica en la ciudad depende de la guerrilla urbana. 

El guerrillero urbano es un hombre que pelea en contra de una dictadura militar con armas, utilizando métodos no-convencionales. Un revolucionario político y un patriota ardiente, el es un luchador por la liberación de su país, un amigo de su gente, y de la libertad. La area en la cual el guerrillero urbano actua es en las grandes ciudades Brasileiras. También hay muchos bandidos, conocidos como delincuentes, que trabajan en las grandes ciudades. Muchas veces asaltos por los delincuentes son interpretados como acciones por los guerrilleros. 

El guerrillero urbano, sin embargo, difiere radicalmente de los delincuentes. El delincuente se beneficia personalmente de sus acciones, y ataca indiscriminadamente sin distinción entre los explotados y los explotadores, por lo cual hay tantos hombres y mujeres cotidianos entre sus víctimas. El guerrillero urbano sigue una meta política y solamente ataca al gobierno, los grandes capitalistas, los ímperialistas norteamericanos. 

Otro elemento igualmente perjudicial que el delincuente, y que también opera en el ambiente urbano es el contra-revolucionario derechista que crea la confusión, asalta bancos tira bombas, secuestra, asesina , y comete los crimenes más atroces imaginables en contra de los guerrilleros urbanos, los sacerdotes revolucionarios, los estudiantes, y los ciudadanos que se openen al facismo y buscan la libertad. 

El guerrillero urbano es un enemigo implacable del gobierno e inflige dano sistemático a las autoridades y a los hombres que dominan el poder y ejercen el poder. El trabajo principal del guerrillero urbano es de distraer, cansar, y demoralizar los militaristas, la dictadura militar y las fuerzas represivas, como también atacar y demoralizar los militaristas, la dictadoria militar y las fuerzas represivas, como también atacar y destruir las riquezas de los norteaméricanos, los gerentes extranjeros, y la alta clase brazilena. 

El guerrillero urbano no le teme a desmantelar o destruir el presente sistema económico, político, y social Brazileno, ya que su meta es ayudar al guerrillero rural y colaborar en la creación de un sistema totalmente nuevo y una estructura revolucionaria social y política, con las masa armadas en el poder. 

El guerrillero urbano tiene que tener cierto mínimo de entendimiento polítíco. Para lograr esto tiene que leer ciertos trabajos impresos o mimeográfiados tales como: 

La Guerra de Guerrillas por Che Guevara 
Memorias de un Terrorista 
Algunas Preguntas de los Guerrilleros Brazilenos 
Operaciones y Tácticas de las Guerrillas 
Sobre Problemas y Principios Estratégicos 
Ciertos Prinicipios Tácticos para Camaradas llevando a Cabo Operaciones de Guerrilla 
Preguntas Organizacionales 
O Guerrilheiro, Periódico de los Grupos Revolucionarios Brazilenos 


A definição, pois, do guerrilheiro urbano, é aquele vagabundo ou vagabunda, levado ou levada pelas mentiras, a buscar destruir a sociedade em que vivia e os seus valores; os atuais homenageados de um podre governo podre.

Com o conhecimento do histórico dos prófugos, espera-se que assumam a honra e o respeito pelo País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário