O Blog


"Contraponto – Respeito e Honra”, nome do blog, originou-se da troca de comentários com distinto amigo e leitor, quando da edição de nossa matéria “Painel da Verdade – Honra Nacional”, mais uma em que declinamos nosso ponto de vista a respeito da ignóbil, revanchista e repulsiva Comissão da Verdade, já aprovada pela Câmara Federal, dependendo, atualmente do Senado, cuja respectiva série de comentários se iniciou com a matéria "OEA", editada em dezembro passado, na qual criticamos a posição retrógada daquela Organização quanto aos acontecimentos do Araguaia.

Na matéria que deu ensejo a este blog, presente o agrupamento de propósitos decentes e honestos, sugerimos a criação de um Painel da Verdade, de modo a que se pudesse contrapor ao que de “ordinário” viesse daquela ignomínia, porquanto voltada para o que chamam de apuração dos “casos de graves violações de direitos humanos ocorridos durante a ditadura, assim como sua autoria, ou seja, uma Comissão formada por “sete pensantes”, indicados por “prócere” representante daqueles criminosos e vagabundos movimentos, com o intuito de criminalizar quem, na defesa da ordem constituída e da sociedade, honrou o País até com sua vida (há projeto claro neste sentido, aguardando, quiçá, o momento oportuno para os já conhecidos fins escusos). Processo nefasto e insidioso da quebra de princípios, valores e do respeito à Nação, iniciado após a Lei da Anistia.

Este blog, pois, e dentro do possível, se ocupará de acompanhar o funcionamento da inqualificável comissão, com suas idiossincrasias e inverdades, tal como se sinaliza, manifestando-se quando necessário, de modo a resgatar a verdadeira verdade histórica, como, também, editará comentários, opiniões, fotos, filmes, documentos etc., que forem encaminhados com o objetivo de contrapor os repulsivos atos.

Enquanto não se instala em definitivo, relacionaremos na coluna à esquerda do blog – Arquivos – matérias passadas e atuais, inclusive nossas, relacionadas, direta ou indiretamente, com a retrógada e já ultrapassada ideologia e, algumas, com a imoralidade criminal do "ilegítimo poder", agradecendo antecipadamente a quem conosco colaborar.
____________________________________________


Nós, brasileiros,
Mantemos uma fé comum,
de que o homem conhecerá pão e paz;
conhecerá justiça, honestidade,
liberdade e segurança;
oportunidades e chances iguais de fazer o melhor,
não só na própria pátria, mas em todo o mundo.

Nós, brasileiros de hoje,
estamos passando por um período de suprema prova:
prova da nossa coragem,
da nossa determinação,
da nossa sabedoria,
da essência de nossa democracia.

Se resistirmos a essa prova,
com êxito e honra,
teremos prestado um serviço de histórica importância;
serviço que homens, mulheres e crianças,
honrarão por todos os tempos.

O pior inimigo, não são os corruptos,
políticos e não políticos;
o pior inimigo, somos nós mesmos,
acomodados com a iniqüidade,
ou por ela vencidos.

Ao percebermos o mal que nos faz,
e ao próprio País,
não haverá desafios que não possam ser vencidos;
e por nós serão vencidos,
como poetas da guerra.

E, ao final de tudo,
com orgulho no espírito,
e amor no coração,
poderemos dizer:
nossa pátria, nossa terra,
nossa nação, nosso lar.

Assim vitoriosos,
teremos recuperado nosso passado,
nossa história, nosso civismo, nossa terra,
e, não menos importante, a nós mesmos.

(Flávio Bastos)

__________________________________________________

domingo, 18 de dezembro de 2011

Mini XII - objetivos para as ações de guerrilha urbana


Segue o próximo parágrafo do "mini" que não é "mini" do manual do guerrilheiro urbano, conforme já comentando em matéria anterior, e que agora foi batizado de "objetivos para as ações de guerrilha urbana."

Espero que esse "troço", "resgatado do limbo", de autoria do criminoso ao lado, contribua para que se assuma o respeito e honra pelo País, pretendidos aniquilar pelo podre poder podre.
_________________________

Objetivos para las Acciones de Guerrilla Urbana
Con sus tecnicas desarrolladas y establecidas, el guerrillero urbano se basa en modelos de acción que lo conducen a atacar y, en Brazil, con los siguientes objetivos: 

a. amenazar el triángulo en el cual los sistemas de dominacion del estado Brazileno y Norteamericanos son mantenidos en Brazil, un triángulos cuyos puntos son Rio, Sao Paulo, y Bello Horizonte y cuya base es el eje Rio Sao Paolo, donde el gigante complejo industrial-economicopolitico-cultural-militar-policíal-que aguanta el poder decisivo del país está localizado; 

b. debilitar los guardias locales o los sistemas de seguridad de la dictadura, dado el hecho de que estamos atacando y los militares defendiendo, lo cual significa atrapando las fuerzas gubernamentales en posiciones defensivas, con sus tropas inmobilizadas en defensa del complejo enter de mantenimiento nacional, y con su miedo omnipresente de un ataque en sus propios centros nerviosos estratégicos, y sin saber donde, como, y cuando vendra el ataque; 

c. atacar en todos lados, con muchos grupos armados diferentes, pequeños en numeros, cada uno independiente y operando por separado, par dispersar las fuerzas del gobierno en su persecucion de una organización extremadamente fragmentada en vez de ofrecerle a la dictadura la oportunidad de concentrar sus fuerzas represivas en la destrucción de un sistema altamente organizado y estructurado operando en todo el pais; 

d. dar prueba de su combatividad, decisión, firmeza, determinación, y persistencia en el ataque de la dictaduria militar para permitir que 
todos los inconformes sigan nuestro ejemplo y peleen con tacticas de guerrilla urbana. Mientras tanto, el gobierno, con todos sos problemas, incapaz de detener las operaciones de la guerrilla en la ciudad, perderan el tiempo y sufriran perdiadas sin firn lo cual ocasionara que retiren sus tropas para poder velar sobre los bancos, industrias, armerias, barracas militares, televisión, firmas norteamericanas, tanques de almacenamiento de gas, refinerias de petroleo, barcos, aviones, puertos, aereopuertos, hospitales, centros de salud, bancos de sangre, tiendas, garages, embajadas, residencias de miembros prominentes del regimen, tales como ministros y generales, estaciones de policia, y organizaciones oficiales, etc; 

e. aumentar los disturbios de los guerrilleros urbanos gradualmente en acendencia interminable de tal manera que las tropas del gobierno no puedan dejar el area urbana para perseguir al guerrillero sin arriesgar abandonar la ciudad, y permitir que aumente la rebelion en la costa como también en el interior del pais; 

f. para obligar al ejercito y la policia, con los comandantes y sus asistentes, a cambiar la acomodación y tranquilidad relativa de las barracas y su relativo descanso, por un estado de alarma y tension en aumento de la expectación de ataque o la busqueda de huellas qeu se desvanecen sin dejar trazo alguno; 

g. para evitar batallas abiertas y combate decisivo con las fuerzas del gobierno, limitando la lucha a ataques rapidos y breves con resultados relampagos; 

h. para asegurar para los guerrilleros urbanos un maximo de libertad de accion y movimiento sin tener que evitar el uso de violencia armada, permaneciendo firmemente orientado hacia el comienzo de la guerra de guerrilla rural y apoyando la construcción de un ejercito revolucionario para la liberación nacional. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário